O projeto "Casa do Blues" após oito anos, abre suas portas para São Jose do Rio Preto e região.

Minha foto
São José do Rio Preto, São Paulo, Brazil
O projeto "Casa do Blues", após 8 anos, transfere suas atividades para São Jose do Rio Preto, trazendo uma opção diferenciada em entretenimento noturno para a cidade e região, acreditando no seguimento blues-rock, oferecemos o melhor do seguimento, videos em altíssima definição, cardápio muito bem elaborado com pratos da culinária nacional e internacional, bebidas de variadas nacionalidades e cerveja artesanal da melhor qualidade, venha conhecer nosso espaço, também com musica ao vivo aos finais de semana, Fone: (17)991491352.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

The 30th Anniversary Concert Celebration


The 30th Anniversary Concert Celebration é o sexto álbum gravado ao vivo pelo cantor Bob Dylan,
lançado a 24 de Agosto de 1993, Bob é para muitos o mais importante compositor norte-americano dos últimos 50 anos.
A matéria prima de suas canções é tão boa, mas tão boa, que qualquer bom intérprete que pegue,
sai com uma obra prima, os exemplos clássicos são All Along The Watchtower, adotada por Jimi Hendrix,
e Like A Rolling Stone, que os Stones levaram anos para adotar.
O disco foi editado no aniversário dos 30 anos de carreira do artista.
Foi gravado no Madison Square Garden em Nova Iorque em 1992 e teve a participação de outros artistas,
que em sua grande maioria dispensam apresentaçoes, verdadeiros icones, lendas vivas do mundo da musica, e neste exato momento
estamos apreciando esta verdadeira obra prima da musica, um verdadeiro deleite para os apreciadores da boa musica, venham
curtir conosco , aqui na Casa do Blues, item recomendado sem medo de errar.





"Like a Rolling Stone" (John Cougar Mellencamp) – 6:53
"Leopard-Skin Pill-Box Hat" (John Cougar Mellencamp) – 4:20
"Introduction by Kris Kristofferson" – 0:55
"Blowin' in the Wind" (Stevie Wonder) – 8:53
"Foot of Pride" (Lou Reed) – 8:47
"Masters of War" (Eddie Vedder e Mike McCready) – 5:06
"The Times They Are A-Changin'" (Tracy Chapman) – 3:01
"It Ain't Me Babe" (June Carter Cash e Johnny Cash) – 3:50
"What Was It You Wanted?" (Willie Nelson) – 5:47
"I'll Be Your Baby Tonight" (Kris Kristofferson) – 3:04
"Highway 61 Revisited" (Johnny Winter) – 5:05
"Seven Days" (Ronnie Wood) – 5:26
"Just Like a Woman" (Richie Havens) – 5:50
"When the Ship Comes In" (The Clancy Brothers e Robbie O'Connell com participação especial de Tommy Makem) – 4:23
"You Ain't Going Nowhere" (Mary Chapin Carpenter, Rosanne Cash e Shawn Colvin) – 3:52
"Just Like Tom Thumb's Blues" (Neil Young) – 5:38
"All Along the Watchtower" (Neil Young) – 6:20
"I Shall Be Released" (Chrissie Hynde) – 4:26
"Don't Think Twice, It's All Right" (Eric Clapton) – 6:09
"Emotionally Yours" (O'Jays) – 5:43
"When I Paint My Masterpiece" (The Band) – 4:23
"Absolutely Sweet Marie" (George Harrison) – 4:43
"License to Kill" (Tom Petty & the Heartbreakers) – 4:52
"Rainy Day Women #12 & 35" (Tom Petty & the Heartbreakers) – 4:44
"Mr. Tambourine Man" (Roger McGuinn com Tom Petty & the Heartbreakers) – 4:10
"It's Alright, Ma (I'm Only Bleeding)" (Bob Dylan) – 6:21
"My Back Pages" (Bob Dylan, Roger McGuinn, Tom Petty, Neil Young, Eric Clapton, George Harrison) – 4:39
"Knockin' on Heaven's Door" (Todos os artistas) – 5:38
"Girl from the North Country" (Bob Dylan) – 5:12

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Mais Shows



Magic Slim

O grande guitarrista de Chicago blues Magic Slim é outro nome em turnê por aqui. Ele tocará em Guaramiranga, no Ceará, no Festival de Jazz & Blues de Guaraminga e no Garanhunhs Jazz Festival, em Pernambuco no dia 15 de fevereiro. Ele fará show também no dia 27 de fevereiro, na Urca, em Poços de Caldas no pré-lnaçamento do 3º Poços de Caldas Jazz & Blues Festival.

Johnny Winter

O virtuoso guitarrista texano se apresenta pela primeira vez no Brasil e será o músico com a turnê mais longa em solos brasileiros. Essa é com certeza uma oportnidade única. Eles se apresenta nas seguintes datas e cidades:
14/05/2010 (sexta-feira) Studio 5, Manaus
15/05/2010 (sábado) Centro De Convenções, Brasilia
16/05/2010 (domingo) Teatro Guararapes, Recife
20/05/2010 (quinta-feira) Canecão, Rio de Janeiro
21/05/2010 (sexta-feira) Chevrolet Hall, Belo Horizonte
22/05/2010 (sábado) Via Funchal, São Paulo

Shows confirmados em 2010, altamente recomendados!!!


BB King voltará ao Brasil !!!!
Boas notícias para os amantes do blues. Temos ótimos shows já confirmados para 2010. Preparem o coração blueseiro pois não vai ser facil não, é muita história pra tocar.
BB King voltará ao Brasil em março para shows em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasilia e talvez Porto Alegre, dependendo ainda do fechamento das negociações.Na passagem do Rei do Blues por aqui em 2006, ele anunciou que aquela seria sua turnê de despedida e que passaria a tocar somente em solo americano. Para nossa sorte, ele mudou de idéia e aos 84 anos saiu em turnê pela Europa e agora para shows por toda América do Sul. Imperdível!
Data: 16/03/2010 – terça-feira
Local: Vivo Rio – Rio de Janeiro/RJ
Data: 19 e 20/03/2010 – sexta-feira e sábado
Local: Via Funchal – São Paulo/SP
Data: 22/03/2010 – segunda-feira
Local: Brasília/DF

domingo, 14 de fevereiro de 2010

SWEET TORONTO PEACE FESTIVAL 1969


SWEET TORONTO PEACE FESTIVAL 1969

"Give Peace a chance" , foi o tema principal do Sweet Toronto Festival realizado em 1969, um concerto inesquecível que reuniu grandes nomes do blues e rock'n'roll numa manifestação em defesa da paz mundial.
Apresentando-se ao lado de Eric Clapton e Yoko Ono na recém-formada Plastic Ono Band, John Lennon mostra seis canções, enquanto Chuck Berry, Little Richard, Jerry Lee Lewis e o grande mestre do blues Bo Diddley , cantam seus maiores sucessos.
E nós aqui da Casa do Blues, convidamos todos os apaixonados por blues e rock, bem como todos nossos amigos, a vir conferir este imperdivel show, que é uma verdadeira obra prima do blues-rock, confiram.

Bo Diddley (Bo Diddley)
Houdnd Dog (Jerry Lee Lewis)
Jhohnny B Goode (Chuck Berry)
Lucille (Little Richard)
Blue Suede Shoes (John Lennon)
Money (John Lennon)
You Make Me Dizzy Miss Lizzly
Yer Blues (John Lennon)
Cold Turkey (John Lennon)
Give Peace a Chance(John Lennon)
Don't Worry Kyoto (Yoko Ono)
"John, John Let's Hope for Peace" (Yoko Ono)

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Ten Years After Bouton Rouge – Paris 1968



Isso mesmo para todos os fãs de Alvin Lee e companhia, e para aqueles que ainda não são fãs, trazemos para todos , esta histórica apresentação do Ten Years After, em Paris no ano de 1968, blues e heavyrock da melhor qualidade, um real espetáculo direto dos celebres anos sessenta, direto para a Casa do Blues, sim venham conferir em altíssima definição, a Casa do Blues recomenda, sem medo de errar, eles dão inicio detonando com “Walk Your Mama”, seguindo com” Portable People”, depois com “Call Me” e finalizando com You May Be Wrong (Count Basie), poucos venenos mas de efeito mais que garantido, tiro certo, e a qualidade do vídeo impressiona.

Alvin Lee - Guitarra, voz
Chick Churchill - orgão
Leo Lyons - Baixo
Ric Lee - Batería

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

AS LENDAS DO BLUES


Uma noite muito especial, e hoje histórica, quando as lendas do blues, se juntaram para deixar esse registro espetacular, blues mans ingleses e americanos se juntam e então, algo mágico acontece. Uma noite quente em junho de 1982 no Capitol Theater de Nova Jersey, John Mayall e os Bluesbreakers, com Mick Taylor (Rolling Stones) na guitarra, John McVie (Fleetwood Mac) no baixo, e Colin Allen (da banda de Rod Stewart) na bateria, homenagearam e se juntaram à cinco imortais do blues: Albert King, Etta James, Buddy Guy, Junior Wells e Sippie Wallace. Cada um dos grandes blues mans foram apoiados pelos Bluesbreakers, resultando, em alguns momentos musicais incríveis . Inesquecível é a única palavra para descrever o guitar jams entre Albert King, Buddy Guy, e Mick Taylor.
Agora podemos desfrutar de cada momento de grandeza daquela noite especial quando o Bluesbreakers se juntaram aos expoentes do blues. A noite em que as lendas saíram para tocar. Blues em sua forma mais pura e autentica, altamente recomendado, item indispensável de nosso acervo, sem medo de errar, venha e confira, aqui na Casa do Blues, aonde mora o blues.

SETENTA ANOS DE JOHN MAYALL




Nascido na Inglaterra em 29 de novembro de 1933, o músico JOHN MAYALL é considerado com toda a justiça o Avô do Blues Britânico. No início dos anos 60, sua banda, JOHN MAYALL & THE BLUESBREAKERS era a grande referência do blues no Reino Unido, e foi nela que Eric Clapton, juntamente com John McVie (baixo), Mick Fleetwood (bateria) e Peter Green (guitarra),iniciaram suas careiras, os ultimos tres ao deixarem Mayall, montaram uma das bandas mais importantes do blues-rock de todos os tempos, o FLEETWOOD MAC.

Sobre o show John Mayall disse:

"Preciso dizer que durante muitos anos sonhei em fazer algo assim. Na noite do show, fiquei sinceramente emocionado, e não só pela resposta dos quatro mil e quinhentos fãs de blues, que tinham vindo a Liverpool dos mais diversos lugares.Tocar novamente com Eric Clapton depois de um intervalo de 38 anos fez com que o tempo parecesse não existir. Quando o show chegou ao fim, fiquei chocado em olhar para o relógio e perceber que ficamos duas horas e meia no palco! Imagino que nunca mais haverá outra noite como essa, então é uma benção que o som e a imagem tenham sido registrados, para que todos possam apreciar o show ainda por muitos e muitos anos".

E nós da Casa do blues recomendamos este registro histórico com grandes feras do blues inglês, item indispensável do nosso acervo, venham e confiram!!!
Altamente recomendado, blues da melhor qualidade e executado com maestria, por esses mestres do blues.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

John the Revelator


VENENO HOLANDÊS!! BLUES PSYCH EXCELENTE!! OS PIRADOS POR FLETWWOD MAC E PETER GREEN NÃO DEVIAM DEIXAR DE ESCUTAR ESTE DISCO!! OLHA BEM: OS CARAS CRESCERAM ESCUTANDO DISCOS DE ELMORE JAMES, WILLIE DIXON E SOBRETUDO DE JOHN MAYAL!!! SÓ COM COM ESSAS INFLUÊNCIAS DÁ PRA IMAGINAR O QUE OS CARAS FAZIAM!! BOM VENENO!! COMO O TÍTULO DIZ: "BLUES SELVAGEM" E PSICODÉLICO!!!

A Casa do Blues recomenda, item mais doque indispensavel, como o proprio nome do album diz "selvagem", para ouvidos exigentes, com uma versão de "Little Red Rooster", que é de esquenta o sangue, confiram aqui na casa do blues, um presente de nosso grande amigo Luiz Carlos Menegon, esse cara é fera.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010


Sábadão Blues-Rock, na rádio ROCKFLY !! Confiram!! Isso mesmo todos os sábados , aqui na "Casa do Blues", estaremos transmitindo, o programa Rock n Roll Goldmine, com o melhor do Blues-Rock, em altissíma definição, não percam, esse programa é uma verdadeira mina de ouro do rock dos anos 60 e 70, altamente recomendado. Bandas obscuras do cenário blues-rock, trazidas até nós por nosso querido amigo e apresentador Luis Carlos Menegon, é todo sábado a partir das 22:00hs, venha conferir, esperamos vocês.

sábado, 6 de fevereiro de 2010

O poderoso chefão do blues


Muddy Waters (4 de abril de 1915 – 30 de abril de 1983) foi um músico de blues norte-americano, considerado o pai do Chicago blues. Atribui-se a Muddy Waters a idéia de invenção da Guitarra Elétrica. Seu nome completo de batismo é McKinley Morganfield.
O nome artístico (em português, Águas Lamacentas) ele ganhou devido ao costume de quando criança brincar em um rio. Ele mudaria-se mais tarde para Chicago, Illinois, onde trocou o violão pela guitarra elétrica. Sua popularidade começou a crescer entre os músicos negros, e isso o permitiu passar a se apresentar em clubes de grande movimento. A técnica de Waters é fortemente característica devido a seu uso da braçadeira na guitarra. Suas primeiras gravações pela Chess Records apresentavam Waters na guitarra e nos vocais apoiado por um violoncelo. Posteriormente, ele adicionaria uma seção rítmica e a gaita de Little Walter, inventando a formação clássica de Chicago blues.
Com sua voz profunda, rica, uma personalidade carismática e o apoio de excelentes músicos, Waters rapidamente tornou-se a figura mais famosa do Chicago Blues. Até mesmo B. B. King referiria-se a ele mais tarde como o "Chefe de Chicago". Suas bandas eram um "quem é quem" dos músicos de Chicago blues: Little Walter, Big Walter Horton, James Cotton, Junior Wells, Willie Dixon, Otis Spann, Pinetop Perkins, Buddy Guy, e daí em diante.
As gravações de Waters do final dos anos 1950 e começo dos 60 foram particularmente suas melhores. Muitas das músicas tocadas por ele tornaram-se sucesso: "I’ve Got My Mojo Working", "Hoochie Coochie Man", "She’s Nineteen Years Old" e "Rolling and Tumbling", grandes clássicos que ganhariam versões de várias bandas dos estilos mais diversos.
Sua influência foi enorme em muitos gêneros musicais: blues, rhythm and blues, rock, folk, country. Foi Waters quem ajudou Chuck Berry a conseguir seu primeiro contrato.
Suas turnês pela Inglaterra no começo dos anos 1960 marcaram provavelmente a primeira vez que uma banda pesada, amplificada, se apresentou por ali (certo crítico sentiu-se obrigado a sair de um show para escrever sua análise por achar que a banda tocava muito alto). As músicas de Waters inclusive exerceram grande influência nas bandas britânicas. O Rolling Stones tirou seu nome de "Rollin’ Stone", de 1950, mais conhecida como "Catfish Blues". Um dos maiores sucessos do Led Zeppelin, "Whole Lotta Love", foi baseado em "You Need Love", composta por Willie Dixon . Foi Dixon quem compôs algumas das músicas mais conhecidas de Muddy Waters, como "I Just Want to Make Love to You", "Hoochie Coochie Man" e "I’m Ready".
Entre outras canções com as quais Waters tornou-se conhecido estão "Long Distance Call", "Mannish Boy" e o hino do rock/blues "I’ve Got My Mojo Working".
E aqui na Casa do Blues, videos de altissima definiçao com o melhor do pai do blues de Chicago, desde os primeiros registros até seus ultimos registros em videos , você amante do blues venha conferir, e para os que não conhecem, item obrigatório e altamente recomendado pela Casa do blues.